Dupla acusada de assassinar fã da Taylor Swift tem prisão preventiva decretada

Os dois acusados de assassinar com uma facada Gabriel Mongenot Santana Milhomem Santos, de 25 anos, fã da cantora Taylor Swift, em Copacabana, na madrugada de domingo (19), tiveram a prisão em flagrante convertida em preventiva. Anderson Henrique Brandão e Jonathan Batista Barbosa passaram por uma audiência de custódia nessa terça-feira (21), na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte.

De acordo com as testemunhas, Gabriel foi vítima de um latrocínio, que é roubo seguido de morte. A prima do jovem contou que ele estava muito cansado e dormia na areia da praia de Copacabana quando foi surpreendido pelos assaltantes.

O principal suspeito de matar o estudante é Jonathan Barbosa, que já tinha sido preso na última quinta-feira (16) pelo furto de 80 barras de chocolate e solto em audiência de custódia cerca de 12 horas antes do assassinato. Ele foi detido novamente na tarde de domingo (19), nas proximidades da Lapa. O preso possui 10 anotações criminais, entre elas ofensa, roubo, furto e homicídio.

O outro suspeito Anderson Brandão, que confessou ter participado do assassinato e chegou a ser reconhecido por testemunhas, foi capturado horas depois da ação no mesmo bairro onde o crime aconteceu. O suspeito tem 14 passagens e já foi abordado 56 vezes pela polícia.

Um terceiro suspeito, identificado como Alan Ananias Cavalcante, havia sido detido, mas foi solto por falta de provas. A polícia informou que não tem indícios de que ele matou ou participou do roubo.

Durante a audiência, foi revelado que Gabriel e mais quatro amigos estavam na Praia de Copacabana, na altura do Posto 3, onde permaneceram próximo ao mar conversando. O grupo foi abordado pela dupla, que os pediu cigarro e, como foi negado, eles se dirigiram até um outro grupo maior que estava próximo, mas que imediatamente deixou o local por ter desconfiado da intenção dos dois.

Anderson e Jonathan, então, abordaram novamente o primeiro grupo e anunciaram o roubo, recolhendo alguns pertences. Segundo os amigos de Gabriel, no momento, ele estava deitado, dormindo, teria se assustado com a abordagem e reagido, sendo esfaqueado em seguida. Os indiciados foram presos pouco depois.

Para o juiz Rafael de Almeida Rezende, a segregação cautelar é necessária para a garantia da ordem pública, conveniência da instrução criminal e aplicação da lei penal. “A gravidade em concreto do delito demonstra a periculosidade dos custodiados e a necessidade de prisão para resguardar a ordem pública”, destacou na decisão, enfatizando ainda a extrema brutalidade da ação criminosa.

O corpo dele foi encontrado pelos policiais na areia da praia, altura da Rua Figueiredo de Magalhães, com ferimentos por objetivo perfurante. Gabriel estava com as pulseiras de amizade que fãs da artista costumam usar.

No próprio domingo (19) parentes estiveram no Instituto Médico Legal (IML) para liberar o corpo, que segue par o Mato Grosso do Sul, onde ele será sepultado com a roupa que customizou para o show de Taylor Swift.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

É oficial! DJ PEIXOTA É DA NOVAMÉRICA!

A NOVAMÉRICA NETWORK continua sendo a rádio dos melhores djs! E agora com uma super novidade! O Lendário DJ PEIXOTA! Está no time de DJs da Rede Novamérica de Comunicação! Conheça mais sobre o DJ PEIXOTA DJ Peixota “Soul Grand Prix” como diz o próprio, “Um otário com sorte !!!!!! […]